Agendas artísticas: gestão do tempo e registos criativos

Data: 8 abril a 6 maio 2024 (às segundas e terças, das 18h às 20h)
Duração: 25 horas

CURSO ONLINE
Para docentes dos grupos 240 e 600
Prazo limite de inscrição: 3 abril 2024

Esta formação destina-se a docentes das áreas das artes visuais e outras pessoas interessadas na criação de estratégias de gestão do tempo com o apoio de um instrumento analógico simples: uma agenda em papel. Gerir o tempo tornou-se um desafio significativo na vida de docentes e estudantes, para a conciliação entre o tempo pessoal e o tempo laboral ou académico. Nesta formação vamos, de forma tranquila, abordar estratégias de gestão de tempo e construir uma agenda artística personalizada, para 1 mês, recorrendo a ferramentas como o bullet journal, a caligrafia e a expressão plástica. Nesta aplicação prática, exploramos materiais e técnicas artísticas, para que o registo e a monitorização do tempo também se tornem um prazer.

ESGOTADO!

97,00 

Esgotado

Categories:

Duração: 25 horas
Data: 8 abril a 6 maio 2024 (às segundas e terças, das 18h às 20h)
Horário: o horário e datas das sessões síncronas e assíncronas.
Local: Online, no Zoom
Formadora: Marta Ornelas
Destinatários: Docentes dos grupos 240 e 600
Acreditação: Este curso é acreditado para docentes na componente científica com a duração de 25 horas
Centro de formação: CFAE AVCOA
Prazo limite de inscrição: 3 abril 2024

ESGOTADO!

Datas e Horário
8, 9, 15, 16 abril: 18h-20h (síncrona)
19 abril: 17h-20h (assíncrona – data e horário flexível)
22, 23 abril: 18h-20h (síncrona)
26 abril: 18h-20h (assíncrona – data e horário flexível)
29, 30 abril: 18h-20h (síncrona)
3 maio: 18h-20h (assíncrona – data e horário flexível)
6 maio: 18h-20h (síncrona)

 

SINOPSE

Esta formação pretende responder à dificuldade de gestão do tempo, geralmente partilhada por docentes e estudantes. A pandemia Covid-19 agravou esta situação e acentuou problemas psicológicos, como a ansiedade e o sentimento de incapacidade para cumprir expectativas académicas e laborais. Através de uma componente artística e técnica, vamos abordar um conjunto de ferramentas que, por um lado, ajudem a gerir o tempo dos docentes, e que, por outro lado, ajudem os docentes a apoiarem os estudantes nesta matéria. A abordagem desta formação é artística: serão criados instrumentos de registo para a gestão do tempo, como uma agenda analógica, entre outras possibilidades, que impulsionem a libertação criativa e a expressão plástica, podendo estas práticas constituir-se como processos artísticos e de organização pessoal.

NOTA: Se é docente de um dos grupos de recrutamento indicados nos destinatários deste curso, após a sua compra registe-se na plataforma do CFAE AVCOA para requerer o certificado com as horas de formação docente. Quem não precisa, não tem de se registar e receberá um certificado da Arte Central, personalizado e com os dados da formação. Faça download do nosso tutorial em PDF, com as instruções para efectuar este registo.

CONTEÚDOS

  1. Gestão do tempo e organização pessoal: o conceito de tempo e do seu valor; métodos de gestão do tempo de forma eficaz e produtiva; estratégias de gestão do tempo; tempo desperdiçado; gestão de picos de trabalho; objetivos, tarefas e prazos.
  2. Instrumentos de registo de cariz artístico como estratégias de autoconhecimento: demonstração, através de exemplos concretos, de práticas de registo e monitorização do tempo como possibilidades de organização pessoal (dossiers, cadernos, bullet journals e art journals).
  3. Materiais e técnicas de expressão plástica para a criação de instrumentos de registo: abordagem prática com utilização de diversos materiais sugeridos (cadernos, riscadores diversos, material para collage, entre outros); exploração de conceitos e experimentação de técnicas para a apresentação de informação organizada (bullet journal, design, tipografia, lettering e caligrafia).
  4. Criação de uma agenda artística experimental personalizada: exploração criativa dos materiais e técnicas experimentados anteriormente para a criação de uma agenda artística para 1 mês, que funcione como ponto de partida para a monitorização do tempo como processo criativo e artístico de autoconhecimento e de organização pessoal.
  5. Apresentação e partilha de resultados: debate sobre as aprendizagens.

 

MATERIAIS PARA O EXERCÍCIO PRÁTICO:

  • Um caderno (liso, pautado, quadriculado ou de pontos)
  • Papel vegetal A4 (6 folhas ou mais)
  • Canetas de ponta pincel (pelo menos 2 cores)
  • Caneta de ponta fina preta
  • Canetas de ponta fina coloridas
  • Lápis, borracha e régua
  • Canetas de feltro coloridas e sublinhadores
  • Outros riscadores – lápis de cor, pastel de óleo…
  • Restos de papéis coloridos ou outros aproveitamentos de papel
  • Post-its
  • Fita-cola e cola

Aguarde pela primeira sessão do curso antes de comprar o material necessário.

 

AVALIAÇÃO

Para a avaliação de cada participante, serão tidos em conta o relatório final individual, a participação e os trabalhos realizados durante o curso. A escala de avaliação é de 1 a 10. Considera-se uma classificação positiva a partir de 5 valores, bem como a seguinte escala de aproveitamento: 5 a 6,4 valores – Regular; 6,5 a 7,9 valores – Bom; 8 a 8,9 valores – Muito Bom; 9 a 10 valores – Excelente. Os parâmetros de avaliação são os seguintes: 1) trabalho realizado; 2) participação; 3) relatório individual.
Para ter aproveitamento, cada participante terá também de estar presente em, pelo menos, 2/3 das sessões (neste caso terá de estar online nas sessões Zoom marcadas).

Marta Ornelas

Marta Ornelas

Marta Ornelas é professora há mais de 20 anos e dirige a Arte Central. Deu aulas no ensino Básico, Secundário e Superior. O seu interesse pela educação artística levou-a a especializar-se na Universidade de Barcelona, onde fez o Doutoramento em Artes e Educação. A sua atividade passa também pela formação de docentes (do pré-escolar ao secundário) e pela investigação académica. Os seus principais interesses de investigação prendem-se com a educação em museus, com a importância da educação artística e de que forma esta contribui para um mundo mais justo e sustentável. Participa frequentemente em congressos e outros encontros onde se partilha e se advoga sobre o que é realmente importante que as crianças e jovens aprendam em artes e de que forma é desejável praticá-lo. É autora de diversos artigos científicos e do livro “Museus e Escolas: as relações pedagógicas e o papel dos jovens” editado pela Direção-Geral do Património Cultural. Prémio Melhor Investigação 2020 pela Associação Portuguesa de Museologia.

Informação adicional

Modalidade

Acreditação

Acreditada na dimensão científica e pedagógica

Duração da formação

25 horas

Grupos de Recrutamento

Grupo 240, Grupo 600

Formador/a

Produtos relacionados